6 de dez de 2012

Games Dragon Ball Z! Super Nintendo!

Vamos jogar? Juntinhos? -n

Eu tinha escrito um post só sobre todos os games de DBZ que eu tive contato durante todos os anos como gamer e fã da série, porém o texto ficou enorme e provavelmente assustador para os mais preguiçosos. Então pensei comigo mesmo "Por que não separar por plataformas e fazer um especial 'Games Dragon Ball Z'?". É isso que vou fazer.

A primeira parte vai ser uma pequena apresentação sobre os primórdios do anime no mundo dos videoe meus primeiros momentos como gamer sofrendo com meu SNES para descobrir aonde eu devia entrar pra colocar no fácil no menu em japonês do jogo. Segue a parte 1 do Especial: Games Dragon Ball Z!

Leia aqui a Parte 2 sobre os games de PlayStation 1 e PS2 e aqui a Parte 3 sobre os games de PS3/XBox360.

Todos nós sabemos o que é Dragon Ball Z e o que este clássico anime significa dentro do mundo dos desenhos, mas o que poucos sabem é que Dragon Ball também é uma das franquias mais bem sucedidas de games no mundo.

Dragon Ball existe para os videogames desde os primórdios dos consoles, no NES, ou nintedinho, como ficou conhecido por aqui, já se haviam oito games, lançados entre 1986 e 1992. No Super Nintendo não podia ser diferente e foi alí que os games de Dragon Ball se tornaram o que são hoje.

Apesar de serem apenas 7 os games para o SNES, todos foram sensacionais. A começar pelo primeiro qual eu tive contato, pela fita que eu tinha na locadora (minha locadora de filmes e games de SNES!), Dragon Ball Z: Super Sayajin Densetsu de 1992, que era um RPG que ninguém conseguia jogar, pois era em japonês e naquela época nem "sim" e "não" eu conseguia diferenciar.

Era um simples RPG clássico com gráficos baseados em desenhos mesmo, onde você percorria a saga dos Sayajins, como já diz o nome e, depois de muito upar seu personagem, a saga do Freeza. Eu por não ter paciência para RPG e por não saber japonês simplesmente odiava esse jogo. Você saia voando com o Goku e encontrava Saibamens toda hora, e eu com preguiça, já que a minha fita não salvava, fugia de todas as lutas, então eu chegava no Raditz e tomava um côro, o que me deixava puto bravo. Mas depois de grandinho e manjando das parada eu aprendi a apreciar o bom jogo que é, mesmo que jogando no emuladora pra PC, o que tira a graça.

Já que eu era o único fornecedor de games da pequena cidade de Pinhalão, ou eu tinha os games ou quase ninguém mais tinha. O único outro game de Dragon Ball pra SNES que havia na cidade era o simplesmente sensacional, também em japonês, mas não RPG, Dragon Ball Z: Super Butouden 2 de 1993. O jogo era demais, tinha o Gohan SSJ2, o Piccolo, Trunks SSJ e até mesmo o Vegeta SSJ. Na primeira luta você pegava o Gohan e lutava contra o Goku, que era um personagem secreto. IMAGINEM QUANDO SE DESCOBRE VIA INTERNET QUE DAVA PRA PEGAR NÃO SÓ O GOKU SSJ, MAS TAMBÉM O BROLY!?!

Como qualquer outro game japonês de anime não traduzido, antes de você lutar tinha toda aquela conversa entre os personagens aonde as vezes há de se tomar escolhas e não se tem ideia do que perguntou e o que se foi respondido. Só após muita apertação de A você lutava, e pelo que me lembro era até fácil.

O ponto forte do jogo mesmo era o modo multiplayer, jogar com os amiguinhos. Como o jogo era da locadora, ou seja, meu, eu era o único que sabia soltar o Kamehameha, sem falar que eu arrumava umas paradinhas que até hoje não sei o que significam, mas eu ficava bem mais forte. Eu era imbatível naquele jogo. Pena que a fita estragou. =(

A minha locadora era uma filial de uma de Curitiba, de meus parentes, quase sempre eu ia pra lá e numa das viagens achei o Dragon Ball Z: Hyper Dimension de 1996 que eu nunca gostei, pois era muito mais lento e cheio de personagens muito fortes que na verdade eram fracos. Sem falar das coisas que tentaram implementar, como por exemplo, o fato de em alguns cenários os personagens sempre estarem voando ou as mudanças de cenário durante a luta. Ideia boa, mas no fim saiu estranho.

Esses foram os games que eu joguei no Super Nintendo de fato. Hoje em dia há "Z" emuladores e eu já joguei todos os outros DBZs de SNES, aliás uma grande parte deles traduzidos. Ah, como eram legais os jogos em japonês na época do SNES, você realmente tinha que se virar pra jogar os games que gostava.

Enfim, na próxima parte, que postarei sei lá quando, mas como já está pronta garanto que postarei, falarei dos games de PS1 e PS2 do Dragon Ball. Até lá, então!

"Be Happy!"... Tentando descobrir como diaxos se solta o Kamehameha no Super Butouden 2!

Post ao som de: Voz irritante da Renata Fan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário