27 de nov de 2012

Gameplay!

Vamos jogar? Juntinhos? -YEP

Então, a ideia dos vídeos é a mesma do How To Play que eu tentei impor muito tempo atrás, só que não vou ensinar nada, só vou jogar mesmo! =)

Primeiro vídeo é um gameplay do PES 2012 na sua versão para PS2 já que sou pobre e ainda não comprei um console da nova geração para fazer gameplays. Estou com planos de fazer gameplays na casa de amigos, mas há muita coisa envolvida e não posso prometer nada.

Este vídeo tem a participação especial de Herminho do Face e Herminho do Twitter, que são a mesma pessoa, mas ele pediu pra divulgar os dois links, então tá aê.

Fizemos o clássico dos clássicos ingleses sem pausa para chá: Manchester City (Me, myself and I) Vs. Manchester United (Hermulinhozis). Sei que o primeiro tempo foi fraco, mas fica pra ver o segundo que realmente vale a pena!

Não se esqueça de se inscrever no meu canal, de dar joinha e, se tu gostou mesmo, favoritar o vídeo, porque assim eu fico rico e compro um PS3 pra fazer gameplays melhores.

O que achou? Mande críticas, ofensas e sugestões para:
Twitter: @Tiesco_666
e-mail: coestipimentel@hotmail.com
Facebook: Tiesco Pimentel
Ou nos comentários mesmo! =D

Eis o vídeo:


"Be Happy!"... Idolatrando o meu golaço que começou em 12:37!

[PS.: E não, ele não ganhou a revanche!]

Post ao som de: Não ouvia nada.

24 de nov de 2012

FÉRIAS!

Vamos festejar? Juntinhos? -YEP

Ontem, dia 22 de Novembro de 2012, terminei minha última avaliação da faculdade (se não ficar pra exame, torçam por mim =D). Era uma prova de latim, coisa difícil, mas a prova em si estava fácil. Até porque nós somos espertos e pedimos ajuda pra quem já havia feito a prova em outros cursos.

Enfim, com a última prova não se acabam as aulas, mas é quase que impossível que alguém vá de livre e espontânea vontade. Se eu ficar pra exame na matéria mais inútil fácil de todas, terei de ir ainda mais um dia pra fazer a provinha, mas estou confiante que passei de boa. Já que ninguém vai na aula, está implícito o início das tão esperadas férias! EEeeee... ee... e...

As férias pra quem faz faculdade são pura enganação. Você pensa que saiu de férias, mas na verdade só não precisa mais estudar, o que já é algo bom. Porém, seu trabalho continua, você não pode viajar e seus amigos também não. Férias de verdade são quando você se junta com a turminha do bem pra festejar e não pra ficar preso numa sala tendo de ouvir de outros o que fazer e como fazer.

Eu não tenho um trabalho fixo ainda, então se pensa: "Ah, tá de férias e não trabalha, não vai fazer nada!". Você está enganado. Com as férias da faculdade, quem não tem trabalho é que mais se fode se dá mal, porque tem que procurar emprego. Não é a coisa mais comum do mundo ver gente fazendo bico no fim do ano? Então, por isso mesmo.

No final, quando você dá conta, já é fevereiro, as aulas já vão voltar e você não aproveitou em nada suas "férias". Pelo menos vai ter uma graninha só sua, já que não teve dispesas com a faculdade, e pode gastar num futuro Black Friday, olha só que coisa legal.

Se você é como eu e vai fazer bico se vestindo de Papai Noel ou sei lá o que: É nóis, bro! Se você já possui um trabalho e vai continuar trabalhando: É nóis, bro! Agora se você trabalhou durante o ano e vai tirar férias do trabalho: Espero que o pneu do ônibus fure, demore pra chegar um novo e que chova durante todos os dias que você ficar na casa de parentes, mas não é nada pessoal!

"Be Happy!"... Tentando aproveitar apenas o fato de não ter que acordar as 16:30 pra pegar o ônibus às 17:00 e ir pra faculdade pra chegar em casa às 1:15!

Post ao som de: Runnin' Out - Chickenfoot

15 de nov de 2012

Videocast!

Vamos assistir em HD? Juntinhos? -n

Quando eu não tenho desculpas pra pedir por ficar muito tempo sem gravar, não sei o que devo colocar antes do pedaço onde eu falo sobre o que o vídeo é. Isso é um saco, mas como eu sou mestre em encher linguiça, coloquei isso aqui mesmo.

Novo vlog com tanto e tão pouco assunto ao mesmo tempo que ainda não sei ao certo se o nome do vídeo descreve bem o que a gente fala, mas enfim. Um vídeo meio que sobre as crianças de 12 anos de hoje em dia e pobres.

SIM, O VÍDEO FOI GRAVADO MESMO EM HIGH MOTHERFUCKING DEFINITION.

Vídeo com o featuring de: Isabela Barros, Patrícia Kubaski e Matheus Henrique.

O que achou? Mande críticas, ofensas e sugestões para:
Twitter: @Tiesco_666
e-mail: coestipimentel@hotmail.com
Facebook: Tiesco Pimentel
Ou nos comentários mesmo! =D

Aqui o vídeo:


 "Be Happy!"

Post ao som de: Não ouvia nada.

8 de nov de 2012

Slash Feat. Myles Kennedy And The Conspirators em Curitiba 07/11/12!

Vamos enlouquecer no show mais foda da turnê? Juntinhos? -FUCKINGYEP

Ontem, dia 7 de Novembro de 2012, eu, Tiesco Pimentel, presenciei a performance de uma lenda viva do Rock N' Roll mundial. Slash, ex-Guns N' Roses, se apresentou no Master Hall em Curitiba e eu estava lá, pois seu último disco solo, o Apocalyptic Love, e suas performances ao vivo nesta turnê estavam sendo todas sensacionais.

Você pode acessar o meu álbum de fotos do show no Facebook clicando aqui.

Com a banda de apoio de sua primeira turnê solo, os "Conspirators", Slash lançou seu segundo disco e saiu em turnê para promovê-lo. Myles Kennedy, nos vocais, Todd Kerns, no baixo, Brent Fitz, na bateria e Frank Sidoris na guitarra base.

A expectativa era enorme, Slash é um ídolo pra mim, vê-lo tocando foi simplesmente magnífico. A plateia estava sensacional e ao decorrer de todas as 21 músicas tocadas podia se ver muita animação e gritos histéricos.

Após o show de abertura do Edguy, que eu não conheço bem, mas parece ser legalzinho, a preparação parecia não acabar. Técnicos entrando no palco, afinando as guitarras e deixando tudo perfeito para que aquele próximo momento pudesse acontecer.

Quando foi então anunciada a entrada dos membros e a introdução de "Halo" começou a ser tocada, a histeria do público foi imensa. No verso, calmaria, no refrão todos cantando junto, mesmo que sem saber a letra. Após o acorde final, sem tempo para respirar, Brent já puxa "Nightrain" com aquele clássico sino de vaca e mais uma vez o público delira, mas desta vez, sabendo toda a letra.

Com a introdução característica que tem, "Ghost" começa com o grito do público cobrindo o som da guitarra de Slash. Logo depois, Myles juntamente com Kerns e a plateia detonam no refrão de "Standing In The Sun".

"Back From Cali" vem logo depois e marca o primeiro ponto onde Myles deixa a plateia cantar no já clássico "oooOoO" que a música tem. Logo em seguida Brent puxa mais uma conhecidíssma dos fãs, "Mr. Brownstone", onde todos sabem a letra e acompanham incansavelmente.

"Rocket Queen" vem logo em seguida e o primeiro momento solo do Slash começa, fazendo um MOTHERFUCKING ULTRA SOLO de quase seis minutos na transição para a segunda parte da música. A plateia variava entre o silêncio de admiração e os gritos histéricos das notas mais agudas.

"Beggars & Hangers-On", música do Slash's Snakepit, tem uma performance monstruosa com suas variantes entre calmaria e explosão. Logo após, pela primeira vez na turnê no Brasil, é tocada "Carolina", minha música favorita do disco. Não sei quanto aos outros, mas eu simplesmente adorei o fato de terem-na tocado. Sua performance com talkbox ficou melhor até que no estúdio, mesmo Myles não tendo nem sequer tentado alcançar a voz que faz no refrão.

"Far And Away", baladinha, veio depois, carregada pela voz do público que cantava mesmo boa parte não sabendo a letra. Todd Kerns então toma o microfone e canta duas músicas logo de cara, "We're All Gonna Die", música que mesmo desconhecida, estava na ponta da língua da plateia, e "Outta Get Me", do Guns.

Em "No More Heroes" Myles retorna aos vocais, porém deixa o povo cantar uma boa parte do verso da "Starlight", a plateia realmente canta a letra e Myles faz uma cara de "I'm proud of you, son". Destaque para o momento em que Slash arrebenta a corda mizinha pouco antes de solo e mesmo assim não perde a pose, inventando um solo na hora total improvisation barbixas. Depois, pouco antes do fim da música, Slash vai em direção a Myles, que olha para a corda arrebentada e faz uma cara rindo do tipo "Arrebentou de novo, né?!" pra o Slash, que dá uma risadinha.

Um dos pontos altos do show veio logo em seguida, de guitarra nova e com um solinho despretensioso antes, Slash puxa "The Godfather Theme", com a plateia fazendo o riff principal da música por boa parte enquanto o guitarrista fazia sua parte destroçando cordas.

Quem assistiu o show do Rio de Janeiro, lá mesmo ou pelo Multishow, pode ter ouvido alguém gritando claramente "Anastasia" (6:12 desse vídeo) após Slash terminar o solo. Bom, em Curitiba quem gritou fui eu, e segundos depois começa a já marcante introdução dela, que mal se escutava graças aos vários gritos e assobios. Pra continuar o combo de músicas fodas "You're A Lie" começa deixando a plateia em delírios, cantando enlouquecidamente o refrão da música mais famosa do disco.

Não há dúvidas que "Sweet Child O' Mine" foi o momento mais épico do show. O público venerou a introdução, cantou o verso junto à Myles e não satisfeito teve o refrão só pra si. Acabando-se a clássica, Brent e Todd puxam "Slither" onde Myles introduz os integrantes da banda. Juntamente com "You're A Lie" e a "Paradise City", uma das 'bis' do show, "Slither" foi a música que mais levou o público ao delírio, pulando e pisando no pé de outros como se não houvesse amanhã.

Para o bis, Slash volta com uma camisa do Brasil, mas não da seleção, até ele sabe que vestir camisa da seleção é vergonhoso hoje em dia. Foram tocadas então "By The Sword" numa performance melhor que a do DVD Made In Stoke e a já citada "Paradise City" fechando o show, como não podia ser diferente.

Com certeza um show que ficará marcado para sempre em minha vida, não porque eu fui em poucos, mas porque simplesmente a banda destruiu, a plateia destrouçou e Slash mitou. EPIC WIN!

"Be Happy!"... Pois eu estou!! =)

[PS.: Queria agradecer ao moleque que me ajudou a pegar o celular quando eu o derrubei!! Valeu, cara!!]
[PS2: As músicas linkadas não são as do show de Curitiba, mas sim as de outras apresentações ao vivo. Linkei só pra terem uma ideia de como foi!]

Post ao som de: Não ouvia nada!

1 de nov de 2012

Music From Another Dimension!

Vamos ouvir? Juntinhos? -n

Após alguns anos de confusões entre os integrantes, mais entre Steven Boca de Tilapia Tyler e Billie Joe Perry mesmo, e os últimos discos estando abaixos da média, o Aerosmith volta em 2012 com seu mais novo trabalho em estúdio: Music From Another Dimension!

Mesmo muitas pessoas tentando empregar a ideia na cabeça dos fãs de que o Aerosmith deixou de fazer o bom e velho Rock N' Games Roll, eu vejo esse novo disco como a total prova do contrário.

Billie Joe Perry atua como um verdadeiro maestro durante as quinze faixas do álbum com seus novos riffs combinando perfeitamente com a atual, e ainda muito boa, voz de Steven Boca de Tilapia Tyler.

O disco possui uma estrutura para a venda, como não podia ser diferente. Com músicas bem arranjadas, refrões pegajosos, os famosos "refrões chicletes", e aquelas que não podiam faltar, você sabe né?! As baladinhas estão presentes, e mesmo sendo fracas em comparação com as outras que se tornaram clássicos, não ficam muito atrás.

Não acredito que haja uma música que se torne hit monstruoso que atravesse décadas como as velhas Livin' On The Edge ou até mesmo Mama Kin, porém o Music From Another Dimension! traz essa mesma fórmula de músicas de volta à ativa. Um hard rock característico que fica evidente ser obra do Aerosmith mesmo sem você ouvir a voz marcante de Tyler.

"Oh Yeah", "Beautiful", "Legendary Child", "Lover Alot" e "Closer" são as músicas que mais lembram a "segunda fase", vamos dizer assim, do Aerosmith. Segunda fase essa que foi quando dizem que a banda abandonou o rock para virar pop. Não sei aonde que essas músicas não são rock!

Dentre as baladas, "Tell Me", "What Could Have Been Love" e "Can't Stop Loving You" são as que mais se destacam positivamente. Entre as faixas que lembram o bom e velho Aerosmith dos anos 70/80, "Out Go The Lights", "Luv XXX" e "Street Jesus" são, sem dúvida, músicas fáceis de agradar os chatos que sofrem de síndrome do underground e dizem que Aerosmith morreu nos anos 90.

Coincidentemente ou não, duas das músicas que menos me agradaram foram as duas cantadas por Joe Perry, "Freedom Fighter", que aliás tem uma participação de Jack Sparrow Johnny Depp nos vocais, e "Something". "Another Last Goodbye", faixa que fecha o disco na edição normal, também não me agrada. Ela é apenas uma das baladas que não devia ter sido feita. Carregada ao piano e uns instrumentos clássicos, como violino (único instrumento clássico que sei o nome), ela falha ao tentar ser o hit do álbum.

Mesmo sem levar em consideração toda a turbulência que a banda vinha passando nos últimos anos, como quando Steven Boca de Tilapia Tyler "dinhoouropretizou" antes de ser moda, ou quando o mesmo entrou no American Idol como juíz, e até mesmo os desapontantes últimos discos, Music From Another Dimension! surpreende positivamente e merece muito ser ouvido.

Ele é um puta de um disco que saiu na hora certa pra levantar a moral não só da banda, mas do Rock N' Roll como um todo. Recomendo que compre ou baixe o disco, mas boa sorte pra achar links, já que hoje em dia o arquivo foi upado as 10 e às 17 já está fora do ar!

"Be Happy!"... Desfrutando o bom som que velhos ainda podem fazer!

[PS.: Sobre a capa: Eu simplesmente ADOREI a capa do disco!!]

Post ao som de: Legendary Child - Aerosmith