10 de dez de 2012

Games Dragon Ball Z! PlayStation 1 e 2!

Vamos jogar? Juntinhos? -n

Leia aqui a Parte 1 sobre os games de SNES e aqui a Parte 3 sobre os desapontantes games de PS3/XBox360.

Seguindo o especial sobre os games do anime mais foda de todos, o Dragon Ball, venho neste post falar sobre os vários games nas plataformas PlayStation e PlayStation 2.
 
Fora os vários lançamentos de outras plataformas que nunca me alcançaram, como os vários games pra GameBoy, os poucos pra SegaSaturn e um único de Mega Drive, Dragon Ball chega ao PlayStation 1 pela primeira vez com o genial Dragon Ball Z: Legends em 1995. O jogo, tenho de dizer, era repetivivo bagarai, mas ver a evolução que fizeram para um cenário 3D, mesmo seu personagem só se movendo em 2D, era simplesmente de pirar o cabeção.

Outro game que eu joguei do Play1 era o Dragon Ball GT: Final Bout de 1997, que aliás era a capinha do Super Butouden que eu tinha de SNES. Esse game acho que foi o primeiro a abandonar os personagens desenhados para implementá-los em 3D. A jogabilidade era bem semelhante ao Super Butouden e mesmo com personagens a mais, digo que era bem pior.

Chegamos então, finalmente, aos games de PS2, que não foram poucos. De 10 jogos lançados, podemos separar sete deles em duas categorias: Dragon Ball Z Budokai, que são com lutas em 2D, e Dragon Ball Z Budokai Tenkaichi, lutas em 3D com cenários gigantes. Na linhagem Budokai tivemos 4 jogos e um melhor que o outro, o último da série, Infinite World de 2008, é de tirar o chapéu tanto pelos gráficos quanto pela jogabilidade sensacional.

Na linhagem Budokai Tenkaichi temos três games na sequência que inovaram no modo de se jogar Dragon Ball. Foi implantado um vasto cenário em 3D, quase igual o do Legends de PS1, só que com gráficos muito além da capacidade do PS2, sendo que a câmera se citua atrás do seu personagem, como se fosse um jogo de aventura em 3ª pessoa.

Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 3 ou Sparking! Meteor, seu nome em japonês, de 2007 foi um sucesso comercial tremendo. É o melhor game já produzido e dificilmente será superado por qualquer sucessor seu que seja feito. É um jogo extremamente difícil de ser jogado, possui mais de 100 personagens jogáveis, muitas coisas para serem liberadas e muitas horas de diversão. Clicando aqui você pode assistir o gameplay que fiz desse jogo, em que eu, modestamente, sou muito bom.

Ainda no PS2 temos um jogo de ideia sensacional só que, infelizmente, foi muito mal feito: Dragon Ball Z: Sagas de 2005. Um jogo de aventura, de passar fases, onde você joga com os guerreiros Z seguindo a história do anime até o fim da saga Z. Como disse, a ideia é sensacional, mas a jogabilidade e os gráficos do game deixam e muito a desejar, é realmente uma pena.

Por último e não menos importante, temos o spin-off de Dragon Ball chamado Battle Stadium D.O.N. que é um game de luta, como não podia ser diferente, em 2D. Além dos personagens de Dragon Ball, esse game, lançado apenas no Japão, possui personagens do famoso One Piece e do polêmico Naruto. É um jogo bem simples com pouca variação, mas é bem divertido jogar. Os gráficos são bons e os poderes são fiéis aos personagens, você não vê o Naruto soltando um Kamehameha, nem o Luffy fazendo uma Chidori ou o Piccolo se esticando, quer dizer, o Piccolo já se estica, então.

Pode se dizer, com certeza, que a saga de jogos do anime para PS2 foram as que mais agradaram os fãs da série e que trouxeram mais pessoas para o mundo de DBZ. Todos os jogos, sem excessão, são bons e merecem ser jogados. Todos respeitam a série como deveriam, proporcionam a diversão que quem gosta espera e principalmente não deixam dúvidas que Dragon Ball Z é o mais foda não importa em qual assunto... Só o filme em Live Action que é uma bosta, mas enfim.

"Be Happy!"... Tentando apagar da mente a decepção que foi Dragon Ball: Evolution.

Post ao som de: Grace - Tony Iommi And Glenn Hughes

Nenhum comentário:

Postar um comentário