3 de fev de 2012

Flyleaf!

Vamos ouvir? Juntinhos? -n

Pelo que eu me lembre, já há um certo tempo desde que não posto algo sério por aqui, então alguns novos leitores podem estranhar, mas este post que aqui começo quase não terá piadas, desculpem. Posts sérios não são o meu forte, mas é bom parar de brincar de vez em quando para escrever algo com conteúdo e, quem sabe, influenciar alguém a algo. Como por exemplo, ouvir Flyleaf.

Flyleaf é uma banda Texana de metal formada em meados de 2000, mas não é uma banda de metal qualquer. Você ouvindo algumas músicas logo pode se lembrar de Evanescence, Lacuna Coil e até mesmo Arch Enemy, mas Flyleaf não é uma dessas. A semelhança com essas bandas se dão graças ao fato de que a vocalista é uma mulher, bonita, aliás, que possui uma voz até sexy e grita bem, ao contrário de Angela Gossow (Arch Enemy), que não canta, mas sim vomita.

O som de Flyleaf não traz grandes inovações e também não inventa muito em suas canções. Não enche com "trocentos" violinos, como Evanescence, ou guitarras muitos distorcidas como Nine Inch Nails ou New Guns N' Roses, o som deles é simples e cru. Guitarras fortes e marcantes, baixo muito bem trabalhado e a voz de Lacey Mosley, alternando muito bem entre as partes "sofridas" e os gritos, e até vomitos screamo em alguns poucos pedaços.

A banda é formada pela vocalista Lacey Mosley, a única mulher, pelo baterista James Culpepper, os guitarristas Jared Hartmann e Sameer Bhattacharya e o baixista Pat Seals, que só entrou na banda em 2002.
Eles possuem apenas dois CDs até agora Flyleaf (2005) e Memento Mori (2008), o segundo sendo, na minha opinião, o melhor. Aparentemente estão em estúdio gravando o terceiro, mas nada saiu até agora. Entre o lançamento de um EP com versões demos e acústicas e outro, alguma música inédita está no meio.

Logo no seu disco de estréia, o disco self-titled, Flyleaf alcançou um certificado de platina. O que é algo, de certo modo raro, já que além de uma banda de Metal, Flyleaf é uma banda gospel. Sim, gospel, daquelas que fala de Deus, tentando lhe converter e dizendo o quanto "Ele" é bom. Ao julgar pelo som e ouvindo algumas músicas sem prestar atenção em suas letras, este fator passa despercebido. Os mais desavisados até podem pensar que é uma banda satanista, graças ao preconceito quanto à Metal e principalmente ao Screamo.

Deixando a conversão para o Reino do Senhor Salvador Misericordioso de lado, Flyleaf possue músicas curtas não muito chicletes, mas boas. As músicas calmas, carregadas à violão, que deveriam ser as chicletes, não conseguem fazer isso. Além de que todas se parecem, nem os bons gritos de Lacey seguraram a atenção do ouvinte, que pensa já ter ouvido essa música hoje. Por outro lado, as músicas agitadas e rápidas, são realmente boas. Com riffs bons e refrões bem trabalhados, sem deixar a simplicidade de lado.

A música mais conhecida da banda provavelmente é "I'm So Sick". Música que fez parte da Set List do game de PlayStation e X-Box Rock Band, além de fazer parte da trilha sonora do filme Resident Evil: Extinction, onde aparece em uma versão remixada.

Flyleaf é uma banda que não possue nada demais, mas não pode ser descartada. Tenho certeza que você ouve muita coisa pior que eles, assim como muita coisa melhor. Você pode, se quiser, ouvir algumas músicas pra ver se lhe é de seu agrado, como: I'm So Sick, Perfect, Cassie, The Kind, So I Thought, All Around Me (cujo clipe veio antes do feito pelo Restart), Chasm, In The Dark, Swept Away e I'm Sorry..

"Be Happy!"... Se convertendo ao ouvir, queimando vivo ao ouvir ou ouvindo sem qualquer vontade de se converter em mais um cristão! =)

Post ao som de: The Kind - Flyleaf (Juro que foi sem querer!)

2 comentários:

  1. eu conheci ela vendo o filme duro de matar 4.0, q canta bem no começo do filme quando o hacker está no pc, pesquisei logo em seguida é desde então não paro de ouvir :)

    ResponderExcluir